top of page
Escrivaninha

Informação completa

Buscar

A GREVE UNIFICADA DERROTOU A POLÍTICA DE REAJUSTE ZERO DA PREFEITURA DE BELÉM


Em Assembleia Geral Unificada realizada neste 10/04 no Clube do Sinditifes na Marambaia o funcionalismo de Belém definiu por maioria Suspender a Greve Geral iniciada desde 26/03.

O encerramento desta greve não suspendeu a mobilização dos servidores, a assembleia votou manutenção do Estado de Greve para seguir lutando pelos nossos direitos.

A política salarial da prefeitura de Belém aos servidores em 2024 era de REAJUSTE ZERO nem o repasse da inflação estava previsto. A PMB não permitiu previsão orçamentária e se negou a conceder reajuste e a incorporação do abono no vencimento base.

O prefeito segue devendo o piso salarial do magistério aos professores e o realinhamento do salário ao mínimo nacional dos servidores não docentes.


Com a mobilização dos servidores a prefeitura anunciou 37 reais no vencimento base e os mais de 60% de servidores passarão de R$ 1007,00 para R$ 1044,00 no vencimento.

A greve foi deflagrada para tentar o ganho real aos servidores exigindo que o prefeito cumprisse suas promessas de campanha. Arrancamos além do índice da inflação de 3,71% para todos que será pago em abril, os 8,1% no vale alimentação que passou para 400 reais, a manutenção por 3 meses do vale alimentação para quem sai de licença a saúde; a garantia do funcionamento das mesas setoriais e o não desconto dos dias paralisados.

O funcionalismo mostrou que a luta é necessária e enfrentou a intransigência do prefeito, marcada inclusive com a ameaça de uso da força policial contra o comando de greve e as categorias em luta como vimos na Semad. Um absurdo ver a criminalização do movimento, a falta de diálogo e as mentiras contadas para tentar desmoralizar a luta legítima das e dos trabalhadores.



A maior vitória que tivemos foi a nossa unidade, a nossa força coletiva na greve que mostrou que servidores públicos de Belém seguirão lutando contra qualquer gestão que desvalorize seu trabalho.

A prefeitura se comprometeu com o combate ao assédio moral na rede, de construção dos planos de carreira nas mesas específicas; um GT sobre o IASB; a não votação por hora da Reforma da Previdência; ficou de responder sobre a nomeação dos concursados da semec e semad. Com a luta foi possível pressionar e foram convocados mais 50 do CR Semec e 102 da Semad mas ainda tem muita gente para ser nomeação.

Nós vamos seguir lutando.


O Sintepp Belém tem orgulho de ter participado e construído esta luta e CONVIDAMOS nossa categoria para a ASSEMBLEIA GERAL DA EDUCAÇÃO NO DIA 18/04/24 AS 9h no auditório do Hotel Ipê.


Parabéns pela participação de nossa categoria Agora, vamos reunir para reorganizar nossa luta pela pauta específica da educação.

Coordenação do Sintepp Belém.

6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page